Saturday, 20 June 2009



Sebastião Tapajós: Violonista e compositor, desenvolveu brilhante carreira internacional como consertista. Mocorongo, nascido em Santarém, às margens do rio Tapajós, no Médio Amazonas paraense. Gravou 31 discos no Brasil, Alemanha, Japão, Espanha, França e Argentina. Exibiu-se, com êxito na Filarmonie de Berlim. Foi premiado, em quatro anos consecutivos, pela Socimpro, como o músico mais executado. Em 1975, representou a Alemanha, por indicação da imprensa, no Festival da Bélgica. Em 1978, recebeu prêmio do melhor disco estrangeiro do ano, na Alemanha, com GUITARRA LATINA e, em 1982, o grande Prêmio do Disco, com GUITARRA CRIOULA.





João de Jesus Paes Loureiro:

É Poeta e Professor de Estética da U.F.Pa. Nasceu em Abaetetuba à margem do rio Tocantins, no Pará. Participou, com poemas visuais, da X Bienal de São Paulo e da mostra A Vanguarda Visual Brasileira_50 Anos depois da Semana de Arte Moderna. Premiado pelo Instituto Nacional do Teatro, com a peça ILHA DA IRA e A PROCISSÃO DO SAYRÉ. Prêmio de Melhor Livro de Poesia, em 1983, com o livro "Altar em Chamas", pela Associação Paulista de Críticos de Arte. Obras Poéticas publicadas: TAREFA, EPISTOLAS E BALADAS, REMO MÁGICO, PORANTIM, DESLENDÁRIO, ALTAR EM CHAMAS, PENTACANTOS e CANTARES AMAZÔNICOS.

Poemas de João de Jesus Paes Loureiro ditos pelo autor.
Temas musicais de Sebastião Tapajós executados por ele mesmo.






Ficha Técnica:
Produção e Direção: Sebastião Tapajós
Técnico de Gravação: Toninho
Projeto Gráfico e Fotos: Luiz Braga
Arte Final: José Antônio Oliveira
Gravado em Estúdios da SONOVISO
Prensado na PHONOGRAM

download: Rostos da Amazônia_João de Jesus Paes & Sebastião Tapajós [1985]





faixas:
01_Deslenda Rural I
02_Rostos da Amazônia
03_Cântico I
04_Romance das Icamiabas
05_A História Luminosa e Triste do Cobra Norato
06_Cântico XLIII

* Contribuição do profº e poeta João Andrade_Natal/RN

taken from: http://poeiraecantos.blogspot.com/2008/05/rostos-da-amazniajoo-de-jesus-paes.html


1 comment:

  1. Gil! Seria possível reupares esta tão relevante obra? Desde já agradeço!

    ReplyDelete